segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

O que é o carnaval pra você?

Enquete nova no pedaço.

Diplomacia no RPG online, tumores caninos, carnaval e outras cositchas más.

Ano passado disse a mim mesmo que não iria jogar mais esses RPGs online nas próximas férias, mas fracassei. Há uns tempos recomecei a jogar World of Warcraft em um server pirata gringo. O jogo em si não vem ao caso, o interessante é a comunicação que mantive com os outros usuários, todos gringos. Tive contato uma pá de gente lá, do Canadá, da Austrália, da Romênia e por aí vai. A história é sempre a mesma, conversa vai, conversa vem, e quando descobrem que sou brasileiro param de falar (teve um que disse que fazemos um bom café antes de não responder mais). E eu que pensava " brasileiro, povo cabeça pequena". Sem generalizar, devem achar que temos mais pêlos que eles, que nossos mascotes de estimação são macacos e que defecamos no chão, só pode.

Falando em mascotes, Cherry, a cadela anciã da casa (é um maldito poodle de 10 anos) apareceu com pequenas protuberâncias a mais na barriga, o veterinário concluiu que são tumores, e como ela já está em idade avançada, seria melhor prosseguirmos com um tratamento homeopático. Fiquei com a missão de dar três vezes ao dia cinco gotas do remédio. A única (e mais divertida) forma de fazer isso é rosnando pra ela, assim ela também rosna e abre a boca, mas hoje eu fui mordido, para a minha raiva. Moral: Crianças, prefiram bichinho virtual.

Hoje foi confirmada! Para o descontentamento de vocês (haha) não poderei postar nada do dia 1 pra frente, pois estarei viajando. Nada melhor para esquecer, inclusive de computadores, do que uma viagem. Tá certo, será durante o carnaval. Não gosto de carnavais, o melhor é a apuração das escolas, aquele misto de nervosismo e expectativa, é uma maravilha.
Até mais ver.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

It may rain tomorrow

Estava passando um filme legal na TV, mas era dublado, e a noite aqui está daquele jeito que vai chover no dia seguinte. Peguei um copo de água (good water) e fui na sacada ficar olhando pro céu, os aviões pousando, chupar gelo e ouvir alguma coisa boa.

Mas há um problema. A dupla de cachorros idênticos do vizinho da frente não se dão comigo, é só eu sair na sacada, sem fazer nenhum barulho ou gesto obsceno, que eles latem e latem. E latem.

Começa a chover, bem fraco. Mas a noite estava mesmo boa.

A vizinha sai na janela, me encara. A filha dela sai na janela e me encara. As duas saem na janela e me encaram. O marido chega em casa, e me encara. E os cachorros latem.

Bom, não é culpa minha que eles têm cachorros imbecis que ficam latindo pra mim, sem que eu faça nada. Imagino que eu tenha o direito de ficar na minha varanda, em total silêncio, apreciando a noite e a boa música.

Se eles se incomodam com o latido de seus animais, bom, então o problema não é comigo.

O disco acabou, e eu me recolhi. Imbecis.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

O jornal

Depois de algum tempo de observação, não fica muito difícil reparar que as notícias todas se repetem ao longo do ano. Em dezembro, era a alta do comércio com a expectativa para o natal, e as contratações temporárias, que poderiam até resultar em empregos com carteira assinada no ano seguinte. Vêm os fogos, e então o enorme problema dos bancos com as pessoas que assinam cheques com a data do ano anterior. E as chuvas, vai chover, é verão! Ah, mas quando não chove reclamam, e quando chove reclamam. O (in)provável apagão. A dengue, a febre amarela. O turismo no Nordeste, as reportagens com sotaque. Vinhetas do carnaval.

Deviam soltar mais reféns, assim a gente mudava um pouco de assunto.

domingo, 6 de janeiro de 2008

Desvendando a Moringa - Parte 2


Com o término da enquete, a maior parte dos que votaram deixou claro que não fazem nem idéia do significado, muito menos de onde nós tiramos tal palavra para colocar no nome do blog. Este post promete esclarecer todas as dúvidas que pairam na cabeça de nossos (ainda) poucos, porém tão estimados leitores.

Segundo o mestre Chozo, nosso companheiro André e a Wiki, a moringa é sim é uma família de plantas angiospérmicas e blábláblá, mas também, uma espécie de jarro artesanal feito de barro (Sim, Ju, sua mãe estava certa!), além de ser o nome de uma flor. Nessas andanças pelo Google da vida descobri ainda que o pó da semente da moringa serve como coagulante para purificar água barrenta, e que as folhas são ricas em vitaminas A e S, cálcio, ferro, cobre e proteínas, portanto, podem servir de alimento. A planta tem muitas outras funções que você pode ver ao clicar aqui. Existe até um projeto desenvolvido para proporcionar às pessoas que habitam regiões carentes em água potável a possibilidade de purificação da água, de maneira fácil e auto-sustentável utilizando sementes da moringa oleifera, é o Projeto Moringa.

Você deve estar se perguntando "ok, basta de biologia por hoje, e o nome??" Vamos ao nome. Quando tivemos a idéia de fazer um blog, para dividir com os outros toda essa cretinice que sai de nossa mente, ainda não sabíamos o nome, houve várias tentativas, bem como "pão com ovo", está certo, um ótimo nome, brasileiríssimo, porém já existente. Até que Tomas teve a idéia de "Segura a moringa", uma expressão que nosso professor de história, Filipe usava muito durante a aula para chamar atenção da turma, só depois de tudo pronto que tive de ir atrás do significado. Enfim, espero que o post tenha servido pelo menos como um esclarecimento. Agora me vou indo antes que o boa noite se torne bom dia.

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Primeiro

Finalmente, chegou aquele momento fulminante, quando faltam apenas quinze segundos e nós percebemos que há muito ainda a ser feito. O que é um ano, afinal? Uma medida. Assim como um copo americano ou uma colher de sopa.