segunda-feira, 18 de agosto de 2008

The fool on the hill

Há muitos anos, saiu nos jornais a história de um homem que vivia isolado, sozinho numa caverna na Itália. O eremita levava a vida por lá, indiferente ao mundo e às pessoas. Tão alheio que a guerra começou, terminou e ele não se deu conta. Permaneceu afastado e perfeitamente imóvel.
Quem sabe estivesse aborrecido dos outros; talvez percebera que merecia mais atenção de si mesmo. Afinal de contas, estar sozinho é tão importante e fundamental quanto estar acompanhado. Se não é boa companhia para si mesmo, será boa companhia para quem?

4 comentários:

Denner disse...

Realmente, se´nós não fizermos o belo exercicio de olhar para si mesmo e tentar se melhorar como ser humano a cada dia, quando olharmos para dentro teremos uma repulsa por nós mesmos e assim não influenciaremos pessoas e passaremos despercebidamente na vida delas, mas para ser uma otima companhia basta enxergar o próximo e ter bom senso o bom senso de viver. Ótima música, belo blog ... me tornei um assiduo leitor .. gostaria de contribuir tambem com os post e a parte musical( que anda muito boa por sinal ) parabéns !

Jordana disse...

pô, eu gostei bastante do teu blog.
e desse texto.

Duuda =) disse...

nooossa, vcs são tãao intelingentinhos née!! os queridiiinhos da Leandra com certeeza.. hahah escreevam bastantee meniinos que eu estarei aqui para leeerr beeeeeeeeijos!
e ameei essa do "se vc não é boa companhia pra si mesmo, vai ser companhia pra quem?" eu tenho a meesma filosofia..

Tomas disse...

obrigado pelos elogios, incentivos e subsídios. VOLTEM, VOLTEM!

aquele