quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Dar valor às coisas pequenas da vida

Que horror isso, não direi que discordo, mas também não concordo. Ok, dizem que é importante e tal, para sermos felizes e tal e tal, aquela coisa hedonista, carpe diem, e tal e tal. Puta papo chato e pobre. Cotidianismo, essa é a verdade, as pessoas poderiam manter uma postura mais natural, sem romantizar, e realmente relevar as coisas pequenas, intrínsecas ao ser vivo, que a vida nos proporcionou. Não falo de comer moranguinhos presos aos dedos. Não tão lúdico, por favor. Temos de sentir a água gelada descendo goela'baixo, num seco dia de sol como os daqui, em Ribeirão. E do mesmo modo, com a mesma intensidade, sentir a mesma água que outrora estava no corpo, sair do mesmo. Sem tabus, leitor, já pensou sobre a importância de excretar? Olhe que maravilha. Eis o cotidiano, atitudes às quais estaremos sempre presos, valorizar cada mordida, suada, corrida, peidada, sexada. De resto, são fatos incertos ou plenas ilusões. E, se a idéia não lhe agrada, desculpe-me, tive de usar o blog para excretá-la.

E você:
-E o amor? Seu insensível!
-É bonitinho, está certo, mas acaba
em excremento.

2 comentários:

disse...

ATUALIZEI O MEU!


SEGURA MORINGOLOCO'

Anônimo disse...

eh brincadeira nehh!