quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Comidas babacas

A grande conquista da globalização e da economia de mercado não é o Empire State, Bora-Bora ou Dubai. Nem as oportunidades ou o espírito empreendedor. São os alimentos.
Não o arroz, o feijão e o caviar Beluga. Falo de toda a variedade de produtos que surgiu com a premissa de que alguém vai gostar dessa porcaria. Toddy frutas vermelhas, Club Social de presunto, fanta uva, cheetos de requeijão. Cerveja com tequila, limão; cerveja sem álcool. Sorvete de Coca-cola. Fora as aberrações de um rodízio de pizzas: strogonoff, cachorro quente e todas as variações regionais possíveis (mineira, paraibana, gaúcha etc).
Anos atrás fui a Cabo Frio, e lá havia um carrinho de churros que vendia a maior gama de sabores que já vi. Desde os básicos doce de leite e chocolate até carne seca e frango com catupiry.
Também ouvi dizer que no Japão existe Pepsi sabor pepino.

Imagino haver um departamento especial nas indústrias alimentícias, onde uma série de empregados dispõe-se frente a uma grande mesa cheia dessas coisas estranhas e as provam.

— E aí, melhorou?
— Ah, com gosto de morango não tá.
— Mas tá com gosto de remédio, pelo menos?
— Sim.
— Então encaminha pro setor de vendas.

7 comentários:

Duuda =) disse...

Você se esqueceu da Fanta de manga e do polenguinho de morango..Deus do céeu são Frankensteins de nossa geração... ahushuahuhs

tá nevaando na moriiinga =)
que meigo!

Jordana disse...

Anos atrás! Você fala como se fosse um velho que mal sabe segurar o cachimbo.
E essa neve tá uma merda.

Tomas disse...

Pô, mas foi há anos atrás!
E vá lá, a neve tá uma graça...

Rafael Bin Bean disse...

achei essa neve, um pus, um plus
(to treinando para o teatro mágico)

Belo texto

jorge disse...

essa neve ta horrivel, va tomar uma cerveja sol com guarana, o churros era mto bom!

Kenia disse...

Hahaha, Tomas, Adorei o texto e Ficou uma graça essa neve sim!
Beijoos

Tomas disse...

Adendo: encontrei sexta passada num cardápio a pizza de picanha.