terça-feira, 30 de dezembro de 2008

O mundo é um moinho

Há coisas simples que transformam dias apáticos. Pode ser um "muito obrigado", um belo par de pernas passando pela calçada, a música tocando no rádio. A canção tão adorada, ou que pelo menos significa alguma coisa, começando a soar sem aviso em uma estação aleatória. É como reaver algo há tanto perdido, que sequer era lembrada a existência. É a nota encontrada no bolso da calça, o pedaço de pizza calabresa gelado na manhã faminta.

-x-

Não é raro celebrar boas coincidências, ou o destino, para os mais crédulos. "Deus está nas coincidências", como é dito em tantas esquinas. Tudo é fruto de encontros e desencontros casuais.
Mas e o que não aconteceu? O carro que não quebrou, a festa a qual a garota não foi, o vôo que não atrasou? Se o destino une casais no fim dos filmes, deve também cancelar grandes acontecimentos.
Disse Caetano Veloso que muitas composições suas por pouco não foram esquecidas pela fraqueza da memória no dia seguinte. E as que se perderam? As bandas que não deram certo, os Lennons e McCartneys que não foram para frente, que nem se conheceram? A inspiração que estava lá e ninguém pegou?
Os Kafkas que foram destruídos, os pergaminhos incinerados da biblioteca de Alexandria. Quantas Odisséias e Odisseus perdemos para as más coincidências?

E as belas canções que tocaram enquanto não estávamos com o rádio ligado para escutar?

10 comentários:

Jorge disse...

Ótimo post!!!

Elza disse...

Você é mesmo surpreendente.
Valeu!!!!!!!!

Tomas disse...

Um tanto suspeitos os autores esses comentários...

haha
obrigado!

Rafael Bin Bean disse...

Que coincidência !
Hoje ouvi uma freira dizendo
"Deus está nas coincidências."

Curti o post, manja?
hahahaha =)

akele hug

Tomas disse...

*desses comentários

vec disse...

Deus é onipresente.
Santa catequese.
Pula no meu, tem coisa nova por lá.

vec disse...

Ah.
"Em pouco tempo não serás mais o que és..."
hahahaha

Rogerio disse...

beijo para você

Igor disse...

Isso me deixa preocupado. Os tmepos de analista estão chegando, homem.

anamaria disse...

muito bom