segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Poeminha de Fim de Ano

2008 no fim,
Sinto-me prestes a um estopim.

O tempo escorre como o alecrim
Do tempeiro
Do carneiro
2008, é o fim.


(Pois é, eu bem sei que lhes devo uns posts decentes, mas não tenho muita coisa agora.)

6 comentários:

Rafael Bin Bean disse...

Igor,
vc não deve nada a ninguém ! ! !

é fim de ano,
tem romã, tem lentilha,
tem que aturar a tia
falando aberração,
é fim de ano,
vou ter um ataque do coração.

Sangra bode, sangra um carneiro,
queremos todos um bom almoço mineiro !

Akele hug

Tomas disse...

É o fim
o ano acabou feito gim
E o carneiro não sobrou pra mim.


bah, quanta bobagem, parece até o blog do Cabral...

brincadeira
=)

Tomas disse...

Ah não, o do Victor é quanta bagunça...

bem, enfim

Jorge disse...

aaaaaalecrim alecrim dourado que nasceu no campo sem ser semeado...bla bla bla feliz natal e um otimo carneiro a todos desse blog

disse...

ESSA NEVE É UM CHARME! UM MUST PARA QUALQUER BLOG!

Igor disse...

Tomas sempre com a ironia afiada.

=)