sábado, 21 de março de 2009

Ticking away

"And then one day you find, ten years have got behind you
No one told you when to run, you missed the starting gun.”


Há dias em que demoro a pegar no sono. Enquanto tento adormecer, pensamentos inusitados surgem na mente. Às vezes tento organizar fatos, mergulhando neles e procurando, através de lembranças, alguma pista de quando se deram.
Percebi que uma série desses acontecimentos marcantes, de anos atrás, ocorreram em períodos de tempo muito pequenos. Aquilo que à época chamaria de anos eram, na verdade, meses ou semanas. Referências – seja algum lugar onde morei, alguma viagem que fiz ou uma final de Copa do Mundo – revelam-se períodos curtos para tantas recordações. O que ocorre hoje aparenta ser breve e distante.
Quando era pequeno, me disseram que os anos passavam mais rapidamente conforme envelhecíamos. E é verdade. Não sei se os dias eram lentos, se os meses arrastavam-se. Os anos, porém, eram intermináveis.
Os especialistas devem saber a razão; eu tento esboçar o porquê. Aos dez anos, por exemplo, um ano representa 10% do que se viveu até então. Com vinte anos, 5%. Aos cinquenta, apenas 2%. O que são 2%? Pouco, quase nada. Um ano valia mais no início, apesar do tempo continuar sendo o mesmo. Aquele mesmo pai que jamais encontramos.


4 comentários:

Igor disse...

Ainda se vê pensando em porcentagem?

disse...

''Há dias em que demoro a pegar no sono. Enquanto tento adormecer, pensamentos inusitados surgem na mente. Às vezes tento organizar fatos, mergulhando neles e procurando, através de lembranças, alguma pista de quando deram-se.''

Depois vocês ficam rindo das minhas frases!
mas é sério a gente esquece completamente de todo que pensamos!

Fazia tempo que eu não vinha aqui!

Duuda =) disse...

O Tomas tambem fez todos os exercicios da lista rooxa que lindinho! hahahahahaa

Tomas disse...

"Meu problema é que eu penso muito rápido e, assim, esqueço do que acabei de pensar."