domingo, 18 de setembro de 2011

Drs.

Estudar qualquer coisa a fundo é, de forma quase fatal, perceber a impossibilidade de se chegar a uma resposta única e incontestável. Especialmente numa faculdade, onde tanto o conhecimento quanto as divergências tendem ao infinito. Curioso é que exatamente no mundo acadêmico seja encontrada uma quantidade desproporcional de pessoas que imaginam estar no píncaro das certezas. E dentre esses bem-sucedidos escaladores dos Everests da sapiência, grande parte é de leitores de orelhas ou, numa melhor hipótese, fartos conhecedores de um único ponto de vista. Daí ser rotineiro observar, pelos corredores, convicções desfilando para todos os lados, a indicar caminhos e fórmulas indubitáveis, qual religião, feito Cebolinhas a tramar infalíveis furtos dos Sansões da vida.

Sartre dizia que o verdadeiro pensamento pensa contra si mesmo. Pois de pouco vale um intelecto que não consegue pôr-se em xeque, desafiar-se, reduzir-se ao ridículo. Quem tem tantas certezas só pode ser um sagaz imbecil ou um gênio. Sabemos que gênios há poucos, mas velhacos estão transbordando, arcados sobre suas verdades.

2 comentários:

Bá disse...

Que coisa linda,Tommy

Anônimo disse...

Concordo em número , gênero e grau.