segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Pedido em ternura em manhã

E após um infeliz mês sem nenhuma postagem:

Pedido em ternura em manhã

vem, sorri
não olha diretamente
mas sorri soslaio tal de tímida 

procura
pelos cantos procura algo que perdeste
teus sapatos no chão
os brincos pelo tapete
pela parede os insetos
sim, procura

(procura no chão os insetos
na sobrancelha ofendida
na indisfarçada tensão alçada)

entre o toque nédio dos corpos
procura o olhar mais profundo

qual o que em enrubescer-te?

o que ocorrer, pois
ressimbolizo os significados

mas o pedido fixo pelas paredes:
o que nos sufoca:
só não deixa disso:
do sorriso:

o paliar do cessar
da angústia fremente:
a direção de um olhar
e dois cantos de boca

Nenhum comentário: